Golden Circle – Islândia

Não é segredo que a Islândia é um dos nossos países preferidos no mundo. Não poderia ser diferente com tantas atrações “de outro mundo”. Já falamos sobre a capital Reykjavík, a melhor forma de se locomover no país (campervan), a atração mais visitada (Blue Lagoon) e até uma atração bem diferente como Inside the Volcano. Hoje vamos abordar a rota turística indispensável para qualquer pessoa que vá visitar essa ilha gelada, o Golden Circle.

Gullfoss

O Golden Circle então é um circuito com 300 km de extensão com a facilidade de ser percorrido a partir de Reykjavík, numa duração de 3-4 horas para os mais rápidos ou até 8 horas para quem gosta de fazer tudo com calma. O trajeto inclui quatros das principais atrações da Islândia, o Parque Nacional Thingvellir, a cachoeira Gullfoss, a área geotermal Haukadalur e o vulcão Kerid. 

Kerid

O nome marqueteiro Golden Circle veio da cachoeira Gullfoss, que na tradução literal significa cachoeira dourada, como ela faz parte da atração o circuito acabou ganhando o nome de Círculo Dourado já que forma um círculo a partir de Reykjavík sendo o outro ponto extremo cachoeira Gullfoss. 

Thingvellir

Parque Nacional Thingvellir

A primeira parada e talvez a mais impressionante é nesse parque que virou Patrimônio Mundial da UNESCO em 2004. Historicamente foi nessa região em que foi fundado o primeiro parlamento da Islândia em 930 e funcionou até 1798, quando foi mudado para Reykjavík. Além de ter sido fundada a primeira igreja católica da ilha, que até então tinha maioria pagã. 

Thingvellir

Mas a real atração do parque é a fissura que forma entre as placas tectônicas da Eurásia e da América do Norte. Onde você pode literalmente andar entre os dois continentes e literalmente atravessar de um ao outro com alguns passos. Para quem quer uma experiência ainda maior é possível mergulhar na fissura e tocar as duas placas ao mesmo tempo. 

Entre os continentes

O parque tem uma boa estrutura e oferece locais para camping, assim como rotas de trilha. Outra vantagem é que fica aberto durante o ano inteiro, inclusive no inverno. Não esqueça que nesse parque o estacionamento é pago.

Haukadalur

Haukadalur (Área Geotermal)

Essa região repleta de gêiseres na verdade tem o famoso Geyser original, que deu nome a todos os outros. Infelizmente hoje em dia ele já não está em atividade a não ser antes e depois de terremotos. O espetáculo atualmente fica com o Strokkur, vizinho do Geyser que a cada 10 minutos manda água a mais de 20 metros de altura. 

Strokkur

Haukadalur é a primeira área geotermal mencionada por escrito, isso aconteceu no ano de 1294. Além dos grandes gêiseres, Haukadalur tem outras 40 formações geotermais menores. Mesmo para quem já viu outros gêiseres vale sempre a pena observar onde tudo começou, para quem nunca viu, provavelmente não vai achar outra região geotermal tão legal quanto essa. A estrutura do local conta com um hotel mas os preços das refeições são exorbitantes.

Strokkur em atividade

Cascata Gullfoss

A terceira parada e ponto mais distante de Reykjavík é a Cascata Gullfoss, também conhecida como Cascata Dourada. O volume de água impressiona, fazendo muitos chamarem a cascata de a mais bonita da Islândia, com certeza ela é no mínimo a mais famosa. Você pode não achar ela tão dourada, mas durante o verão em dias ensolarados os sedimentos glaciares fazem um belo reflexo dourado. Também é comum a formação de arco-íris no local.

Chegando em na catarata

O centro de visitantes é bem equipado e passeios guiados são oferecidos, mas não é necessário já que pelas próprias passarelas você pode chegar bem próximo a queda de 32 metros do rio Hvita. Lembre-se que Gullfoss fica apenas a 10 quilômetros de Haukadalur.

Gullfoss

Kerid

A ultima atração do Golden Circle é esquecida por muitos visitantes, já que é a menos famosa. Kerid é uma cratera vulcânica com um lago dentro, a cratera tem 55 metros de profundidade e foi formada a aproximadamente 6500 anos. Essa é a única opção paga do circuito, apesar de ser o passeio mais curto, mas fique tranquilo que é bem barato para os padrões islandeses.  É possível dar a volta pela borda do vulcão e descer até o seu lago.

Kerid

O Golden Circle é a parte essencial da Islândia, aquela parte que não tem como não conhecer. E para quem não tem medo de se aventurar pelas regiões menos habitadas do país essa é a região mais preparada para receber turistas, estando o local mais longe (Gullfoss) apenas duas horas de Reykjavík. Apesar de ser parada obrigatória, fique sabendo que conhecer apenas o Golden Circle não é conhecer a Islândia.

Verdades:

            – Existem vários passeios guiados a partir da capital, mas alugar um carro é a melhor opção. 

            – Se tiver que escolher uma atração escolha Thingvellir, essa só existe na Islândia.

            – Ver gêiseres é legal apenas uma primeira vez.

            – Gullfoss é bem úmido e você vai sair de lá molhado.

            – Gullfoss não é Cataratas do Iguaçu, ajuste suas expectativas.

            – Não custa nada (quase nada) visitar Kerid.

            – Golden Circle é a Islândia para iniciantes.

Extras:

            – Com um desvio de apenas 3 quilômetros no Golden Circle é possível conhecer a pitoresca cidade de Skálhot. Uma pequena cidade que foi importante centro politico, cultura e espiritual por mais ou menos 8 séculos. 

Para mais posts sobre a Islândia, clique aqui.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.