Jerusalém – Israel

Jerusalém é uma das mais antigas cidades do mundo e fica localizada nas montanhas da Judéia entre o Mar Morto e o Mar Mediterrâneo, em Israel. Na verdade Jerusalém é a capital do país, segundo o próprio governo, porém reconhecida por poucas outras nações. Isso se deve ao Estado Palestino também reconhecer Jerusalém como sua futura capital, além das desavenças de Israel com os países islâmicos vizinhos.

A tão complexa situação geopolítica de Jerusalém se deve ao fato de a cidade ser considerada sagrada para as três religiões abraâmicas: cristianismo, islamismo e judaísmo. Com uma vasta história que data de milênios antes de Cristo, Jerusalém foi destruída por duas vezes, sitiada 23 vezes, atacada 52 vezes e capturada ou recapturada outras 44 vezes. As muralhas que definem a Cidade Antiga foram construídas em 1538, tendo virado Patrimônio Mundial da Humanidade pela UNESCO em 1981, atualmente encontra-se na lista de Patrimônios em perigo.

A origem do nome Jerusalém (Yerushalayim) não tem uma origem certa, sendo interpretada por alguns como a “cidade da paz”, por outros o nome se deve a Rei Salomão que construiu o primeiro templo na cidade (“cidade de Salomão”). Traduções como “cidade perfeita” também existem, além de ser chamada de “cidade sagrada” pelos árabes. 

Como a história de Jerusalém levaria muito mais do que alguns posts para ser contada, a partir de agora ficaremos com os aspectos turísticos da cidade, focando nos principais pontos turísticos. 

A melhor época para visitar a cidade é de março à maio, na primavera, quando ela não está tão cheia de turistas (exceto na Páscoa) e clima é ameno. Cheque sempre as datas comemorativas das três religiões para evitar multidões indesejadas ou celebrar, se for o caso. 

Cidade Antiga de Jerusalém 

A cidade antiga de Jerusalém é dividida em quatro bairros: 

– Bairro Cristão: fica à Noroeste e abriga a famosa Igreja do Santo Sepulcro, além de 40 locais sagrados para os cristãos.

– Bairro Muçulmano: fica à Nordeste e é o bairro menos receptivo da cidade, onde fica o Monte do Templo.

– Bairro Armênio: fica à Sudoeste e além das lojas de cerâmicas e artesanato, abriga a Torre de David.

– Bairro Judaico: fica à Sudeste e é uma das partes mais antigas e organizadas da cidade, abriga o Muro das Lamentações.

Igreja do Santo Sepulcro e Via Dolorosa

A Igreja do Santo Sepulcro é o local mais sagrado do mundo para os Cristãos católicos e ortodoxos. A igreja fica no Bairro Cristão no final da Via Dolorosa, a última tem a maior parte localizada no Bairro Muçulmano. Pela importância da Igreja do Santo Sepulcro e Via Dolorosa, fizemos um post só para elas, para ver clique aqui.

Monte do Templo

O Monte do Templo ganhou esse nome por ser o local mais sagrado do mundo para os judeus, é onde fica a pedra fundamental. Apesar disso os judeus não têm acesso a esse local, já que fica no Bairro Muçulmano e uma mesquita foi construída no topo do Monte. Para não confundir, a Mesquita Al Aqsa não é a que tem o famoso domo dourado, a mesquita com o domo dourado é a Cúpula da Rocha. A Al Aqsa é o terceiro local mais sagrado para os islâmicos no mundo, atrás de Meca e Medina. A entrada no Monte do Templo é restrita para não islâmicos e a entrada nas mesquitas é vedada para não praticantes do islamismo. 

Muro das Lamentações 

Muro Ocidental ou Muro das Lamentações fica no flanco ocidental do Monte do Templo e é um dos locais mais sagrados para os judeus já que, como explicado acima, o qual os judeus não tem acesso direto ao Monte.  Esse grande muro é remanescente do segundo templo, que foi destruído pelos romanos em 70 d.C. É comum os judeus colocarem papeizinhos com seus pedidos entre as rochas do muro. Vale lembrar que o Muro fica no bairro judeu.

Monte Sião

A oeste do Monte das Oliveiras fica o Monte Sião que abriga a Torre de David, a Abadia da Dormição e a Sala da Última Ceia. Na Torre de David está localizado o túmulo do Rei Davi. A Abadia da Dormição seria o local onde Maria teria caído no sono profundo e se elevado aos céus e a Sala da Última Ceia é estrutura romanesca chamada de o Cenáculo.

O Cenáculo

O Cardo

Esse era o centro comercial da Antiga Jerusalém, hoje acabou restando o sítio arqueológico, porém era onde a maior movimentação na cidade ocorria. Locais como este eram comuns nas antigas cidades do Oriente Médio.

Os Portões mais conhecidos da cidade antiga são:

            – Jaffa Gate: belo portão próximo à Torre de David.

            – Damascus Gate: uma das principais entradas da cidade desde sua construção, fica entre os bairros Cristão e Muçulmano. 

            – Zion Gate: portão que dá acesso ao Cardo.

            – Lion’s Gate: nesse portão Jesus teria passado rumo ao Calvário.

Fora dos Muros da Cidade Antiga:

Monte das Oliveiras

O monte onde as oliveiras cresciam em abundância, ergue-se 800 metros acima de Jerusalém, dando uma vista excepcional da cidade. No monte ficam a Igreja da Tumba de Maria, os Jardins de Getsêmani e o milenar Cemitério Judaico. 

Israel Museum

Museu Nacional de Israel, foi fundado em 1965 e contem um dos maiores acervos arqueológicos e bíblicos do mundo. As principais atrações são os Manuscritos do Mar Morto e a maquete do Segundo Templo.

Jerusalem Market 

Como um bom mercado localizado no Oriente Médio, especiarias não faltam nesse lugar. Além disso é possível negociar artesanato local nesse mercado que tem o nome oficial de Mahame Yehuda.

Passeios próximos de Jerusalém:

            – Belém: cidade natal de Jesus, confira nesse post.

            – Jericó: essa cidade bíblica fica apenas 25 quilômetros de Jerusalém.

– Mar Morto: temos um post sobre ele, mas do lado da Jordânia, clique aqui.

            – Nazaré: cidade onde Jesus passou sua infância, fica à uma hora e meia de Jerusalém.

É possível conhecer Tel Aviv e Jerusalém em apenas 4-5 dias, mas para estender para outras regiões você terá que adicionar mais dias. Israel com certeza tem atrações suficientes para pelo menos 15 dias de viagem. É até dispensável falar se vale a pena visitar Jerusalém, a cidade com uma das histórias mais ricas do mundo. Mas se ainda está em duvida, até mesmo se for ateu você deve incluir essa cidade na sua lista.

Verdades:

            – Não desista da fila do Santo Sepulcro.

            – O Muro das Lamentações é separado em parte masculina e feminina, essa separação deve ser uma das únicas concordâncias entre judeus e muçulmanos. 

            – Jerusalém é uma cidade extremamente segura e para fora das muralhas uma cidade também extremamente boemia, muito diferente do que você espera encontrar, com bares e restaurantes nas calçadas.

            – Contrate um guia local para mostrar a cidade antiga e depois explore sozinho com tempo, essa é a melhor forma de conhecer Jerusalém.

Extras:

            – Sendo um país judeu, Israel praticamente pára no seu dia de descanso, o Shabbat, que vai do meio dia de sexta ao meio dia de sábado. Evite chegar ou sair do país nesse dia pois as opções de transporte ficam limitadas. 

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.