Port Arthur Historic Site – Austrália

Port Arthur é uma cidade a 100 quilômetros de Hobart, que hoje é mundialmente conhecida por ser um museu a céu aberto, o Port Arthur Historic Site. Esse museu, que na verdade era uma vila na época que foi construído, abrigava os condenados a prisão no Reino Unido, que eram enviados além-mar par cumprir suas penas nas recém descobertas terras. Essa prática foi muito utilizada nos séculos XIII e XIX, como uma forma de colonizar as fronteiras com nativos, que já não eram desejados no país de origem.

Port Arthur ganhou título de patrimônio pela UNESCO, a qual a considera “o melhor exemplo de transporte e trabalho em larga escala de condenados durante a expansão colonial europeia”. O nome Arthur veio do tenente George Arthur, primeiro governante da Tasmânia, na época que ainda se chamada Van Diemen’s Land.

Essa colônia penal funcionou entre 1833 e 1877, e admitia os criminosos que tinham vindo do Reino Unido para a Austrália e reincidiram no crime no novo país, ou prisioneiros que fossem rebeldes em outras prisões. O local era um dos melhores para a construir uma prisão de segurança máxima já que era cercado de água, a não ser por um istmo de 30 metros que conecta a prisão até a Ilha da Tasmânia. Conta-se a lenda que a região seria infestada de tubarões.

O presídio recebeu mais de 12 mil presidiários nos anos em que funcionou, que eram brutalmente tratados. Apesar desse tratamento, regalias também existiam e eram dadas aos que tinham bom comportamento, sistema que ainda é utilizado na rede prisional australiana. 

Para chegar em Port Arthur o jeito mais fácil é de carro, dirigindo por 90 minutos a partir de Hobart, pela Arthur Highway, uma estrada cênica que passa por praias, florestas e fazendas. Não esqueça de abastecer seu veículo, pois apesar de existirem postos de gasolina eles costumam fechar cedo, antes das 18h. Se você não tiver alugado um carro, várias empresas oferecem passeios diários para Port Arthur, saindo de Hobart, na maioria delas o passeio dura o dia todo.

Em Port Arthur Historic Site você encontra um bom café com várias opções de alimentos, então essa não deve ser uma preocupação. Das quintas aos sábados o um bom restaurante, chamado 1830, abre a partir das 17:00. Obviamente que os preços, mesmo do café, não são tão convidativos.

O ingresso comum custa em torno de 40 dólares australianos e dá direito ao acesso a Port Arthur Gallery, um tour guiado de 40 minutos, um passeio de barco de 25 minutos e acesso a 30 construções e ruínas. Várias outras opções também estão disponíveis como: 

            – Prison & Power: encenação de prisioneiros e guardas dos anos 1800. 

            – Escape from PA Tour: um passeio onde você “conhece” diferentes prisioneiros.

            – Isle of Dead Cemetery Tour: conheça a ilha cemitério, onde 1000 pessoas foram enterradas.

            – Port Arthur Ghost Tour: histórias sombrias são contadas com a luz de uma lanterna. 

            – After Dark Package: um jantar no restaurante 1830, com o Ghost Tour.

Principais atrações a serem visitadas dentro de Port Arthur Historic Site:

The Penitentiary (1857)

Originalmente foi construído como um moinho de farinha em 1845 e convertido em presídio entre 1854 e 1857. Nos andares de baixo ficavam os presidiários mais perigosos, em 136 celas diferentes. O prédio ainda abrigava uma biblioteca e uma capela. Em 1987, vinte anos após seu fechamento a construção foi internamente destruída por um incêndio, entre 2012 e 2018 grandes reparos para conservação foram realizados.

The Church (1837)

A Igreja era importante para os condenados que era reformados, mais de 1000 pessoais atendiam aos serviços aos domingos. Apesar disso a igreja nunca foi consagrada, podendo ser usada para muitas outras tarefas.

Convict Administration

Essa parte é dividida entre a Commandant’s House (1833-1856) e Law Courts (1846), a primeira era a casa do Comandante, militar mais experiente do local, já a segunda era o local onde as leis eram determinadas, com as devidas punições para os condenados que as quebrassem.

The Military District 

Nessa parte morava o militar responsável pelos soldados em Port Arthur, além dos aposentos desses oficiais, que eram responsáveis por toda a segurança do presídio. Alguns soldados foram acompanhados por suas mulheres, que cuidavam de serviços de lavagem, plantação e cuidados hospitalares. Nessa parte também ficava uma pequena escola para as crianças. 

The Welfare Area

Essa é a parte onde ficavam o Hospital, o Asilo e uma área onde ficavam os mendigos. Atualmente existem um museu e um café. Nessa região também fica a cabana de Smith O’Brien, famoso parlamentar protestante irlandês, que foi enviado para lá após tentar escapar de Maria Island.

Ao lado do Asilo ficava a Separate Prison, onde detentos eram punidos com apenas uma hora para se exercitarem e 23 horas confinados. Outra atração dessa região é a trilha de meia hora até um projeto ambicioso que tornaria o local sustentável em farinha de trigo, a trilha se chama Convict Water Supply Trail.

The Dockyard

O estaleiro de Port Arthur operou de 1834 até 1948, construindo 16 grandes embarcações e em torno de 150 pequenos botes. Setenta pessoas trabalhavam no estaleiro na época de seu auge, hoje em dia se tornou um local de pouca visitação que fica logo após trapiche de turismo. 

Isle of the Dead (1833)

Como já mencionado acima, nessa ilha foram enterradas mais de 1000 pessoas entre prisioneiros, militares e civis. Chegar na ilha é possível somente com o tour guiado.

1996 Memorial Garden

Port Arthur foi o cenário de um dos mais recentes atentados na história australiana, em 1996, quando 35 pessoas foram mortas por um atirador. Um jardim foi feito em memória aos que perderam suas vidas. 

Port Arthur Historic Site é uma viagem no tempo, um local onde você pode entender melhor como viviam as pessoas no século XIX e também como as coisas eram tratadas na época colonial australiana. Apesar de estar num dos locais mais afastados no mundo inteiro é um excelente passeio para quem vai até Hobart.

Verdades:

            – Port Arthur fica no extremo sul da Tasmânia que já fica no extremo sul da Austrália.

            – Ninguém vai até a Tasmânia apenas para visitar Port Arthur, mas o local é um bom complemento para as inúmeras atrações naturais da ilha. 

            – A Austrália tinha tudo para não dar certo com essa forma de colonização britânica. 

            – Não espere grande atrações em Port Arthur, se seu tempo está curto talvez seja melhor deixar para uma próxima.

            – O passeio de barco é bem turístico, também não tem nenhuma grande atração, a única atração para nós foi ver pessoas perderem o celular por conta do vento.

Extras:

            – Se você gosta de conhecer presídios, visite Alcatraz nos Estados Unidos e Crumlin Road Gaol na Irlanda do Norte.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.