Vale da Lua – Deserto do Atacama (Chile)

O Deserto do Atacama é uma das regiões mais bonitas do Chile e um dos destinos preferidos por brasileiros. É muito comum você ouvir pessoas falando português em diferentes passeios ou mesmo na cidade “base” de San Pedro do Atacama. 

Apesar disso, infelizmente não há voos direto do Brasil para a região do deserto, então o jeito é fazer escala em Santiago (e porque não conhecer a capital?) e depois deserbarcar em Calama. Os voos são feitos pela LATAM ou pela low cost SKY, até o aeroporto de Calama, que fica há uma hora e meia de San Pedro.

Vale da Lua

As opções de estadia em San Pedro são para todos os bolsos, desde hostels até grandes resorts com piscinas. O importante é que você tenha um lugar bom e quente para dormir e tomar banho, o resto deixe seu bolso decidir. Se quiser ficar realmente bem localizado, tente ficar a uma distância que seja possível andar até a Rua Caracoles. 

Vale da Lua

A melhor época para ir ao Deserto do Atacama é na primavera ou outono. No verão é considerado alta temporada e as chuvas são regulares apesar do deserto, fazendo San Pedro virar um lamaçal. No inverno os extremos de temperatura são absurdos, além da neve que pode acabar fechando vários passeios.

Três Marias

Seus passeios no Atacama são altamente dependentes da empresa que organiza. As melhores oferecem boas opções de comida, além de carros mais novos e confortáveis. Além de guias melhores treinados e que falam mais de uma língua. Esse é o quesito que você deve pensar em economizar menos, pois gostar do Deserto pode estar altamente relacionado a ele.

Vale da Lua

O Vale da Lua é um dos passeios mais tradicionais do Deserto do Atacama. O nome Vale da Lua veio com a crença do local ser muito parecido com o solo Lunar, porém depois se viu que não era bem o caso, mas daí já era tarde e o nome tinha “pegado”. As formações que seriam parecidas com a Lua, são feitas de sal, gesso e argila, que sofreram erosão dos ventos e chuvas. Os pontos mais imperdíveis do Vale são o Anfiteatro, a Duna Maior, as Três Marias e por fim a Pedra do Coyote.

Vale da Lua

É possível conhecer o Vale sem um guia, porém você perderá toda a explicação geológica, além das histórias e crenças locais que os guias contam. A maioria dos passeios guiados para o Vale saem no meio da tarde do centro de San Pedro do Atacama com intuito de aproveitar o sol poente. 

Vale da Lua

Próximo ao Vale da Lua está o Vale da Morte (ou Marte), com suas dunas e formações arenosas. Quando visitamos infelizmente não conseguimos entrar pois o Vale estava fechado por alguns meses para recuperação ambiental.

Cores na Pedra do Coyote

Geralmente o final do passeio se dá na Pedra do Coyote, um magnifico mirante para ver o por do sol com os cânions do deserto sendo figura coadjuvante. O céu tem seu espetáculo diário em uma mistura de tons impressionante. O nome Pedra do Coyote veio pela semelhança do plano de fundo com os desenhos do Coyote e Papa-léguas. 

Pôr-do-sol na Pedra do Coyote

O deserto do Atacama te dá inúmeras opções de passeios, sendo possível ficar uma semana sem repetir passeios tranquilamente. Mas nós recomendamos que você otimize o tempo e faça os passeios que deseja em 3-4 dias. Se tiver uma semana disponível considere o Salar do Uyuni como já relatamos aqui. De qualquer forma o Deserto tem belezas pitorescas que são obrigatórias para quem quer conhecer um pouco mais do Chile.

Vale da Lua

Verdades:

– Pegar hotel com café da manhã pode ser uma furada, muitos dias você vai sair literalmente de madrugada para os passeios.

– Alugar um carro no deserto pode parecer legal, porém são poucos passeios permitidos sem guias, além do risco do carro quebrar no deserto.

– Não subestime o mal da altitude, se sentir sintomas mesmo que leves (como dor de cabeça, náuseas, insônia ou sonolência), procure ajuda. O Vale da Lua é um dos locais mais baixos, em altitude, de todos os passeios no Deserto, ficando entre os 2.000-2.500 metros.

– Como já contamos nesse post aqui. O passeio considerado o mais bonito do Deserto é o das Lagunas Antiplânicas.

Extras:

            –Tour Astronômico.

Esse passeio é obrigatório no Deserto do Atacama, se você estava pensando em não fazer, pode mudar de ideia. O Deserto tem uma das melhores condições no mundo para observação das estrelas, não é a toa que lá se encontra o observatório ALMA, o maior projeto astronômico do mundo. 

O passeio costuma durar duas horas, é feito obviamente no período noturno e se as condições climáticas estiverem boas (o que acontece na maior parte dos dias). Para a maioria das pessoas é uma das únicas oportunidades para avistar a Via Láctea, mas mesmo que você tenha essa vista o quintal da sua casa, o número de estrelas possíveis de se enxergar a olho nu vai te impressionar. Se possível escolha o passeio em inglês que geralmente tem menos pessoas para revezar nos telescópios. 

Além de ver vários corpos celestes via telescópio, uma miniaula sobre a formação do universo e das estrelas é ministrada. Se prepare para o frio congelante da noite no deserto e não desista desse tour.

Para mais posts sobre o Chile, clique aqui.

Um comentário

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.