Paris – França (Parte 1)

Paris é a maior cidade e capital da França, com uma população metropolitana estimada em mais de 12 milhões de pessoas. A cidade que é cenário constante nos livros de história, é um dos principais centros financeiros, científico e artístico no mundo desde o século XVII. Apesar de todo o passado, a cidade está em constante renovação estando a frente do seu tempo em várias ocasiões. Superado os violentos ataques terroristas da última década, a cidade aguarda as Olimpíadas de 2024.

A “Cidade Luz” tem estações bem definidas, com inverno bastante rigoroso e um verão bem ameno. Para quem sofre com os extremos de temperatura, o outono e a primavera podem ser as melhores épocas, porém muitos eventos só acontecem no verão. O inverno não fica atrás pois você terá a oportunidade de ver a cidade enfeitada para o Natal e o Ano Novo em Paris é um dos mais concorridos do mundo.

Vista de dentro do Museu d’Orsay

Paris é dividida em arrondissements, ou seja, regiões que vão de um até vinte, partindo do centro em formato espiral. Em uma lógica simples quando menor o arrondissement você estaria melhor localizado, mas hoje em dia existem boas regiões mais distantes e regiões ruins mais centrais. Paris tem pra todos os gostos, independente da região que for se hospedar tente ficar próximo a uma estação de metrô. Apesar da cidade ser enorme ela é quase totalmente ligada pela rede de metrôs.

E quantos dias ficar? Essa sempre é uma pergunta difícil, diríamos que não dá pra ficar menos de três dias, cinco dias pra ver todas as principais atrações, uma semana para quem quer ver as principais e mais um pouco. Como existe muita coisa para ser vista na França e na Europa, nós recomendaríamos uns 4 dias em Paris para uma primeira vez, inevitavelmente você retornará uma segunda ou terceira vez.

Principais atrações de Paris:

Museus:

  • Museu do Louvre

O Museu do Louvre é um dos maiores e mais importantes museus do mundo (pra não dizer o mais importante), com certeza uma das atrações imperdíveis em Paris. Falamos mais sobre ele em um post separado, acesse clicando aqui.

Museu do Louvre
  • Museu d’Orsay

Apesar de ser bem menor e estar sempre na “sombra” do Louvre o Museu d’Orsay é um dos nossos museus preferidos no mundo. Pra começar o museu fica numa antiga estação de trem, com teto de vidro e um icônico relógio. Não bastando o próprio prédio do museu ele ainda conta com um rico acervo que incluem obras de Cézannes, Degas, Gauguim, Manet, Matisse, Monet, Renoir, Rodin e Van Gogh.

Museu d’Orsay
  • Centre Pompidou

Outro dos principais museus de Paris, porém esse recebe arte moderna, como sempre sonhou seu fundador Georges Pompidou. Seu prédio foi projetado pelos arquitetos Richard Rogers e Renzo Piano, com a idéia de deixar tudo à mostra e fugir dos museus tradicionais que são tradicionalmente em prédios antigos e bem fechados.

Centre Pompidou
  • Museu Rodin

Esse museu fica em um hotel onde Rodin alugava um quarto no inicio do século XX. O museu foi inaugurado em 1918 e além de obras do escultor, o acervo conta com obras de Monet, Renoir e Van Gogh.

Igrejas:

  • Notre-Dame

Em 2019 a catedral foi arrasada por um grande incêndio. Apesar da triste fatalidade e no momento nenhuma visita interna ser permitida a sua fachada ainda é um dos principais pontos de visitação da capital francesa. Temos um post  sobre essa bela Catedral, para acessar, clique aqui.

Notre-Dame de Paris
  • Sacre Coeur 

A Basílica do Sagrado Coração de Jesus fica em Montmartre, uma das regiões preferidas pelos turistas em Paris. Foi construída a partir de 1885 e levou 39 anos para ser terminada. Como ela fica no topo do Montmartre, tem uma vista privilegiada de Paris(como na imagem no topo da pagina), assim como é possível vê-la de boa parte da cidade. Apesar de não ter grandes adornos, a cor branca da basílica por ter sido construída com pedra travertino é a sua beleza mais icônica.

Sacre-Coeur
  • Sainte-Chapelle

Essa capela é famosa por seus vitrais sobre as passagens bíblicas, que são imperdíveis em dias ensolarados. Foi construída em 1248 por Luiz IX para abrigar o seu acervo de relíquias da paixão. Está é uma atração que está em alta nos últimos anos principalmente depois da catástrofe com a Notre-Dame.

Para ver a segunda parte, clique aqui.

Um comentário

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.