Blue Lagoon – Islândia

Blue Lagoon é um spa geotermal com uma “lagoa” de 5000 metros quadrados e 6 milhões de litros de água. A lagoa fica em Grindavík, há 39 quilometros da capital Reykjavik. Apesar de tantas belezas naturais na Islândia, a lagoa azul é parcialmente artificial. A água na verdade é o resíduo proveniente de uma usina geotermal, apesar de não soar tão bem essa mesma água que é considerada “lixo” para a usina é rica em minerais e tem propriedades dermatológicas, com alguns até acreditando no seu poder “milagroso”. A piscina com essa água que sobrava hoje em dia virou o Blue Lagoon. Não se preocupe pois a água é filtrada antes de chegar na piscina e trocada a cada 48 horas.

Imagem do site oficial

Existem algumas opções para escolher antes da sua visita, a primeira seria o pacote Comfort onde você tem direito a máscara de sílica, uma toalha e um drink da sua escolha. Já o pacote Premium seria o Comfort e mais: roupão, uma segunda máscara de sua escolha, chinelos, além de reserva no restaurante Lava e um espumante se for jantar. Além desses pacotes básicos existem os pacotes de Spa para quem quer relaxar por um período maior e com mais conforto, obviamente o valor também é bem maior. 

Imagem do site oficial

Nós recomendamos o pacote Premium, em dias frios o roupão vai ser seu melhor amigo antes de entrar e ao sair da lagoa. Os pacotes variam entre 60 e 80 euros dependendo da época, faça sua reserva no site oficial previamente para não correr o risco de não conseguir entrar, as entradas são divididas de hora em hora das 8 da manhã às 8 da noite.

Imagem do site oficial

Ao entrar no complexo, você provavelmente enfrentará uma fila, não demora tanto, mas é o tempo de verificarem sua reserva e colocarem o bracelete eletrônico no seu punho, além de fornecerem tolhas e etc, se for o caso. O bracelete é o seu fiel companheiro no Blue Lagoon, com ele você abre e fecha o seu armário, pega bebida no bar e ganha a máscara de sílica. Existem armários de vários tamanhos então dá pra ir com mochila sem problemas e os vestiários são bem grandes, tem espaço pra todo mundo. Depois é só tomar uma ducha e sair do vestiário em direção às águas quentes.

Imagem verdadeira – não tava tão azul nesse dia…

Apesar de termos ido no verão a temperatura estava abaixo de 10 graus, então entrar e sair das piscinas pode ser um pouco “doloroso”. Apesar das piscinas poderem estar bem cheias, elas são bem grandes e tirando lugares próximos dos bares e quiosques das máscaras, você não vai ficar esbarrando em ninguém. Não esqueça de pegar seu drink gratuito e se quiser mais alguma coisa é só passar a pulseira e pagar na saída. 

Para todos dentro do Blue Lagoon as máscaras de sílica são liberadas a vontade. Recomenda-se que você use a máscara de 5-10 minutos, depois é só lavar na própria água da lagoa, mas não mergulhe pois a água causa uma irritação enorme nos olhos. Para quem tem o pacote Premium pode pegar uma máscara de algas, essa a quantidade é limitada. Não deixe essas máscaras encostarem no seu cabelo, se acontecer, você irá se arrepender.

Máscara de sílica

A saída é do mesmo jeito da entrada (com bem mais frio), tomar ducha que é equipada com dispensador de shampoo e sabão líquido, trocar de roupa e depois dar baixa na sua pulseira eletrônica. 

Tava bem mais verde que azul

Depois da experiência nas águas termais você pode levar centenas de produtos feitos com a argila medicinal na loja do Blue Lagoon ou jantar no Restaurante Lava, muito bem falado pelos frequentadores por unir a culinária islandesa com conceitos modernos.

Alguns salva-vidas ficam de olho

Na Islândia o difícil é escolher o que não visitar, pois são tantas atrações que dificilmente você terá tempo pra ver todas. Não é a toa que todos falam que o Blue Lagoon é uma atração imperdível, e provavelmente é o lugar com piscina geotermal mais organizado do mundo, tudo é bem pensado para fazer da sua visita uma bela experiência.

Ter um roupão é uma vantagem para sair da agua

Verdades:

  • Existe um mito em que todos frequentadores são obrigados a se banhar nus sob vigília da equipe antes de entrar no Blue Lagoon. O banho é recomendável pela higiene, mas a parte de ficar sem roupa de banho não vimos ninguém fazer e muito menos ninguém pedir pra ser feito.
  • Em dias frios, com a diferença de temperatura da água e do ambiente, o vapor é bem grande, a não ser que você seja um fotógrafo profissional, suas fotos ficarão bem diferentes das fotos do site.
A névoa é constante em dias frios

Extras: 

  • Existe um shuttle do próprio Blue Lagoon que vai até Reykjavik ou até o aeroporto de Keflavík. Custa 39 euros ida e volta, e pode ser uma boa opção principalmente se você tiver um voo noturno ou no final da tarde, como foi a nossa opção.
  • Em 2018 abriu um Hotel dentro de Blue Lagoon, tendo suítes até com acesso privativo às piscinas geotermais.

Mais posts sobre a Islândia clique aqui.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.